O pastor da minha igreja me comeu bem gostoso

O pastor da minha igreja me comeu bem gostoso

Eu me chamo Ana, tenho 36 anos, sou casada a 14 anos com o Mário e confesso que gosto muito de ler os relatos aqui do site e quis enviar o meu também e tudo começou quando me mudei com meu marido pra São Paulo.

Sempre fui evangélica e sempre segui a palavra, e depois da mudança comecei a frequentar outra igreja perto da minha casa e ia religiosamente todos os dias depois de buscar meus filhos na escola.

Meu marido é caminhoneiro e as vezes passa muito tempo fora de casa, eu sempre fui carente, já que o sexo entre a gente sempre foi morno, mas para os outros que viam nossa relação nós dois sempre fomos um casal feliz, mas mal sabiam eles que eu necessitava de mais.

Um dia chegou um pastor de uns 40 anos, alto, cabelos grisalhos, um lindo e eu adorava a pregação dele, ele falava coisas que entravam diretamente na alma e comecei a nutrir uma paixão platônica por ele e um dia notei que ele me olhava diferente também, apesar de ser casado.

Depois de um bom tempo de troca de olhares, de abraços cheios de segundas intenções e conversas cheias de indiretas, ele um dia me convidou pra falar sobre um projeto social que ele tava querendo fazer, topei e fomos almoçar juntos na casa dele, que ficava perto da igreja e lá o pastor me pediu licença e disse que ia trocar de roupa, mas para minha surpresa ele deixou a porta aberta e pude ver aquele homem bonito de cueca e deu pra notar o baita volume do pau e do saco.

Fiquei com vergonha dos meus pensamentos, me sentindo pecadora, mas cada dia que passava fiquei mais próxima do pastor Júnior e relatava muita coisa pra ele, era como um tipo de conselheiro pra mim e contei que meu casamento não ia bem, que eu me arrumava mas meu marido não me elogiava mais, que ele era ríspido comigo, não me procurava pra dar carinho e etc.

Nessa hora o pastor pegou minha mão, beijou e disse que eu merecia algo melhor e que a gente não tinha se encontrado por acaso, que era tudo um plano do criador, então ele me deu um abraço apertado que fez meu corpo ficar com muito tesão e morri de vergonha porque eu me arrepiei, meus peitos ficaram durinhos e ele percebeu, porque na hora deu uma risada.

Fui embora e não consegui parar de pensar naquele homem, meu marido nessa noite veio me procurar pra transar e quando ele tava me comendo eu só rezava pra acabar, nunca senti nada nesse 14 anos, mas sentia muito desejo pelo novo pastor, até que um dia aconteceu um evento da igreja e fiquei ajudando.

Acabei indo para o motel com ele

Terminamos tarde e o Júnior se ofereceu pra me levar em casa, mas vi que ele estava indo por outro caminho e perguntei, aí ele respondeu que eu ia curtir e quando percebi estávamos indo para um motel.

No motel fiquei bem tímida, ele me beijou gostoso e eu deixei mesmo me sentindo pecadora, mas aquele homem tocando meu corpo me deixou louca, e ele foi tirando minha roupa, me beijando e quando tirou mu sutiã ele chupou meus peitos e pela primeira vez na vida senti prazer de verdade e me deixei levar.

Ele disse pra eu não me preocupar porque o senhor tinha um plano pra tudo e ele estava com a missão de melhorar a vida das mulheres e me deitou na cama, tirou minha calcinha, cheirou, lambeu, coisa que me deixou constrangida e depois deitou em cima de mim.

Quando eu senti o pau enorme dele quase chorei, fui empurrando o quadril dele, pedindo pra ir devagar mas ele parecia um bicho no cio, segurou minhas mãos e começou a meter com força enquanto falava como sou gostosa, que eu tinha uma boceta bem apertadinha e não sabe como meu marido não comia direito, que ia me fazer gozar gostoso e que ia gozar dentro de mim pra eu sentir o leite quente de um macho de verdade.

Perdi a conta de quantas horas ficamos ali trepando, eu que não tava acostumada a dar fiquei com a boceta toda dolorida e ele parou um pouco de meter e veio me chupar e confesso pra vocês que foi a primeira vez que deixei alguém me chupar e foi uma delícia, pela primeira vez na vida gozei e nem sabia que tinha gozado, só soube porque depois ele me disse.

Ele sentou na cama, me fez cavalgar na pica dele, eu bem desajeitada fui tentando, ele me pegou pela cintura e foi me orientando como fazer, depois me botou de quatro e socou fundo, aquela pica quase batendo no meu útero, mas mesmo assim eu fiquei me sentindo uma puta, uma pecadora, uma criminosa, mas aquilo tava tão gostoso que eu só pedia perdão e não conseguia parar, até que ele gozou dentro da minha boceta e pior que nesse dia ele nem usou camisinha.

 

 

Depois de gozar deitamos, ficamos trocando beijos e carinhos, até que ele perguntou se já tinha chupado um pau e eu disse que não, que meu marido era muito conservador e eu tinha nojo, mas ele disse que eu ia gostar e pediu com uma cara de safado pra eu pegar na rola dele.

Toquei no pau dele, comecei a bater uma punheta bem sem jeito, mas ele pegou na minha mão e mostrou como gostava e quando o pau dele tava bem duro, esse homem me fez enfiar tudo na boca, eu me engasguei e quase fiquei sufocada, mas ele queria que eu chupasse então eu chupei até receber um jato de porra bem na minha boca e engolir tudinho.

Depois fomos pra casa e eu não parava de sentir vontade de dar pra ele de novo e toda vez que meu marido viajava eu ia pra o motel com o pastor, mas nessa brincadeirinhas toda acabei engravidando e por sorte foi numa época que meu marido estava em casa e a gente tinha relações, mas eu sempre soube que era do Júnior, contei pra ele e decidimos manter segredo pra não gerar uma polêmica na nossa comunidade e nos nossos casamentos.

Name
Email
Your comment

© 2020 Primas2